Projeto experimental de vasos ecológicos freáticos

0
1002

Feitos com materiais recicláveis, o sistema de suprimento de água é super econômico e com total proteção contra o mosquito transmissor da Dengue

vaso-eco01

Detalhes do conceito básico e funcional desse projeto

vaso-eco02

O maior diferencial desse projeto é o sistema de irrigação, que será feito por baixo do vaso, imitando o lençol freático. Assim o consumo de água será controlado por cada planta, nada a mais e nada a menos.

vaso-eco03

Obs.: esse projeto também pode ser uma excelente ferramenta didática, explicando como funciona o ciclo da água, como a planta absorve a água do solo, como a planta bombeia a água do solo para a atmosfera, a importância das plantas na natureza, ciclo vegetativo, poluição do solo, poluição do lençol freático, agricultura orgânica, etc……

A ligação entre o reservatório e o vaso é feita com tiras de forração presas na boca da garrafa.

Além de servir de condutor para a água, essas tiras vão garantir que a terra de dentro da garrafa não escape pelo fundo do vaso.

O abastecimento de água é feito por uma abertura com tampa no tubo base.

vaso-eco04IMPORTANTE: Dependendo do tipo de terra e da altura do vaso (garrafa PET) a umidade custa mais a subir, mas isso é só até toda a terra ficar úmida. Na realidade é a planta que vai atrás da água, ou seja, as raízes da planta é que vão “puxar” água do fundo. Quando a planta ainda é muito nova e suas raízes são bem superficiais, é necessário colocar água por cima até a planta criar raízes mais profundas. Isso é bem fácil de notar quando a gente semeia o trigo para cultivá-lo até que fique uma grama de +/- 15cm que serve para fazer o suco de clorofila; nos primeiros dias colocamos água por cima para deixar as sementes bem úmidas, depois que as raízes criam +/- 5cm de profundidade não precisa mais colocar água por cima, daí em diante coloca-se água apenas no reservatório. Obs.: mais na superfície é normal ela ficar totalmente seca, que por sinal é bom, porque assim não haverá perda de água por evaporação, não forma musgo, limbo, mofo, etc.

Dicas e detalhes das montagens

Primeiro as versões mais simples de Vasos Freáticos feitos com garrafas PETs:

vaso-eco05O Vaso freático feito com garrafa PET para Horta ou Jardim vertical é uma excelente opção para as residências (casas ou apartamentos) sem espaços livres para colocar vasos pelo chão. Veja a seguir como é simples de serem feitos:

vaso-eco06

vaso-eco07
Jardim vertical
vaso-eco08
Horta vertical

Caso sua parede receba muita luz solar direto nos vasos, faça uma cobertura com embalagem Tetra Pak (caixinha de leite), deixando uma abertura para a irrigação.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

É só abrir a caixinha no meio (na emenda) e amarrar no vaso, de preferência com fio feito de pet.

Dica de como marcar os furos no tubo da base

Para marcar os furos no tubo base:

faça uma linha reta encostando o tubo em uma guia como por exemplo uma régua de alumínio (de pedreiro).

vaso-eco10

marque os pontos onde serão os centros dos furos. É importante observar que a distância dos pontos “a” é diferente da distância dos pontos “b”.

vaso-eco11Portanto o que se deve marcar é o ponto da distância entre os centros dos vasos, que devem ser distribuídos uniformemente, aproveitando ao máximo o espaço disponível no tubo e no interior do cavalete. Nas ilustrações, os furos serão os pontos 1,2 e 3

vaso-eco12Opções para fazer os furos no tubo base

A primeira opção, mais econômica, porém mais trabalhosa, é fazer o furo de tal forma que encaixe precisamente a boca da garrafa no tubo base. Para fazer esse furo, tenha em mãos o tipo da garrafa que irá usa, pois cada tipo de garrafa terá uma medida diferente para este furo. Para dar início ao furo, use uma furadeira com uma serra copo de 40mm, ou veja mais a diante outra opção de fazer o furo apenas usando a furadeira com uma broca. Depois, com uma lima meia cana grossa vá desgastando o buraco (deixando-o oval) até que a garrafa fique precisamente encaixada no furo. Depois faça o acabamento desse furo com lixa.

vaso-eco13A importância na precisão desse furo é principalmente de não deixar nenhum espaço entre a garrafa e o tubo base. Assim evitará a entrada de bichos e insetos, principalmente o mosquito transmissor da Dengue.

A segunda opção, menos trabalhosa e mais precisa, é fazer o furo com uma serra copo de 50mm, depois cortar um pedaço (2 cm) de tubo de 50mm e colar no furo feito no tubo base. Assim poderá usar qualquer tipo de garrafa, pois o encaixe será sempre perfeito.

vaso-eco14Obs.: para reforçar essa colagem, use uma cola do tipo epóxi (araldite, durepox, massa plástica, etc.) em volta do tubo de 50mm. Depois para conservar essa colagem, pinte o conjunto com uma tinta esmalte branca que tenha proteção aos raios UV (ultra violetas). Veja exemplo na foto:

vaso-eco15Dicas de como fazer furos sem a serra copo

Para fazer um furo sem a serra copo, faça conforme a sequência abaixo:

1- desenhe o circulo do tamanho que deverá ficar o furo e usando uma furadeira com broca de +/- 5mm, faça vários furos bem próximos e perto da circunferência interna do furo.

2- ainda com a furadeira, una os pontos até que o miolo do furo se solte.

3- retire as rebarbas e reforce o desenho do furo.

4- com uma lima meia cana grossa comece a modelar o furo se orientando pelo desenho feito e comprovando a precisão do furo com a garrafa que for usar no projeto.

5- use uma lixa para fazer o acabamento do furo.

vaso-eco16

Para a opção de fazer o furo (oval) para encaixar a boca da garrafa diretamente no tubo base, siga os seguintes passos:

após marcar os furos, faça o primeiro furo conforme explicado anteriormente (Parte 1).

faça uma linha reta de cada lado do primeiro furo usando a régua de alumínio. Assim você terá uma guia para saber qual será o limite lateral de cada furo. Depois meça o diâmetro maior do primeiro furo, e marque o comprimento dos outros furos usando essa medida bem centralizada sobre cada furo. Assim você terá o limite longitudinal de cada furo.

vaso-eco17Dica de como fazer os furos com a serra copo

riscar com lápis uma linha reta sobre o tubo usando uma régua de alumínio (de pedreiro), e marcar os pontos onde serão os furos.

usar um ponteiro de metal tipo uma chave de fenda com a ponta amolada formando uma ponta agulha para marcar o ponto exato onde vai ser o furo.

usar uma broca de +/- uns 5mm para furar os pontos marcados.

usar uma serra copo de 50mm para fazer os buracos conforme foto.

vaso-eco18Dicas de conservação e proteção

Após a montagem pintar o cavalete com tinta esmalte para conservar a madeira e os parafusos.

As garrafas (ou galões) de PETs e o conjunto do tubo base também podem ser pintados com tinta esmalte de cor bem clara, de preferência o branco para regiões quentes, e cores mais escuras para regiões frias.

Essa pintura pode ser importante para proteger a terra, as raízes e o interior do tubo base da incidência direta da luz solar, não permitindo que a terra fique muito quente, e evitando a criação de algas nas paredes internas dessas peças.

Dica de como moldar a ponta de um tubo de PVC no fogão para fazer uma bolsa para colar o Joelho de 90°

Para amolecer o PVC, não deixe que o fogo encoste no tubo; simplesmente posicione a ponta do tubo (na horizontal) que deverá amolecer sobre uma distância de uns 10cm a 15cm do fogo e fique girando para distribuir o calor por igual em toda a volta do tubo.

É aconselhável fazer esse encaixe (bolsa) com um mínimo de folga. Para isso use um saco plástico desses de supermercado sobre o pedaço que irá introduzir no outro (no caso o Joelho de 90°).

Depois do tubo amolecido encaixe o pedaço coberto com o saco plástico até o início da curva do Joelho 90°, e fique girando um pouco para os dois lados até quase esfriar, aí retire o pedaço introduzido no tubo e deixe esfriar normalmente.

Não tenha pressa, o PVC amolece facilmente sobre alta temperatura, e depois terá tempo suficiente para encaixar um pedaço (no caso o Joelho de 90°) dentro do outro pedaço amolecido (no caso o tubo de 75mm). Caso não tenha conseguido executar o encaixe com sucesso, repita o processo de esquentar e tente o encaixe novamente.

Depois de frio, retire o saco plástico do Joelho de 90° e confira para ver se o encaixe ficou bom. O joelho deve entrar bem justo no tubo. Faça isso até que tenha ficado bem moldado um sobre o outro para depois que esfriar poder fazer a colagem com adesivo plástico para tubos e conexões soldáveis de PVC rígido

vaso-eco22Dica de como cortar o(s) pedaço(s) de forração

Para cada tamanho de garrafa deverá cortar tamanhos diferentes para as tiras de forração. De um modo geral, indico o uso de dois tamanhos mais usados, que são para garrafas com boca pequena (250 ml, 1, 2, 2,5 e 3 litros), todas com o mesmo tamanho de boca; e as garrafas de 5 e 10 litros com boca maior, mas que encaixam muito bem no pedaço de tubo de 50mm.

vaso-eco23

Como sugestão, para as garrafas de até três litros, usar um pedaço de forração de 13cm de largura por +/- 13cm de comprimento (esse comprimento poderá variar dependendo da grossura da forração).

Depois risque uma reta paralela aos lados de 4,5cm uma de cada lado. Assim ficará um espaço central de 4cm que você não irá cortar; corte as tirinhas (franjas) apenas os 5cm de cada lado. Veja foto ao lado =>

Para as garrafas de 5 e 10 litros com boca de quatro centímetros de diâmetro, o pedaço de forração será de 13cm de largura por +/- 35cm de comprimento (esse comprimento poderá variar dependendo da grossura da forração). Os cortes deverão ser de 4,5cm para cada lado, ficando com 4cm na faixa central.

Depois de ter feito os cortes, faça um rolinho para inserir na boca da garrafa, deixando as pontas com as tiras para dentro e para fora da garrafa, ficando o miolo desse rolinho preso no gargalo da garrafa

vaso-eco24

A quantidade e o comprimento de tiras que vai ficar para dentro da garrafa, vai depender de qual será o tipo de planta que vai cultivar.

Deixando as tiras mais unidas, irá dificultar um pouco mais a passagem da água do tubo base para a terra. Assim, com mais ou menos tiras irá definir qual será a umidade ideal para o cultivo que irá fazer.

vaso-eco25Se preferir pode cortar várias tiras e depois juntar um monte até ter um volume bom para ficar firme no gargalo da garrafa. Também pode adicionar mais tiras dentro do rolinho para engrossá-lo, diminuindo o fluxo da água do tubo base para a terra dentro da garrafa.

vaso-eco26

Outra técnica para controlar diminuindo o fluxo de água do tubo base para o vaso (garrafa) é fazer espetos de madeira ou bambu, e introduzi-lo no meio das tiras. Para isso levante a garrafa para inserir os espetos por entre as tiras. Depois é só retornar a garrafa para o tubo base e aguardar alguns dias para saber se ficou bom.

vaso-eco27Sugestões de montagens

Os cavaletes dos vasos freáticos feitos com madeira (cabos de vassouras, madeira de construção, etc.) e expostos ao tempo, sofrendo as interferências das intempéries por muito tempo, acabam se estragando. As madeiras apodrecem e compromete a estrutura, nos obrigando a fazer reparos ou trocar o cavalete danificado por um novo.  Para evitar esse trabalho, você pode fazer os cavaletes com tubos e conexões de PVC. Veja abaixo dois modelos; um cavalete duplo com garrafas PETs de 5 litros, feito com peças de PVC de 20mm e outro cavalete simples com PET de 10 litros feito com peças de PVC de 25mm.vaso-eco02

A seguir mais alguns exemplos de vasos com diversos tipos e tamanhos de PETs

vaso-eco28 vaso-eco31 vaso-eco30 vaso-eco29

Fonte: Sempre Sustentável

Faça um comentário