O trabalho temporário pode ser bom para o currículo? Especialistas contam

0
28

No mês de novembro começa o período de trabalhos temporários. Mais do que uma forma de ganhar um dinheiro extra para o fim de ano, esse tipo de atividade pode ser uma maneira de valorizar ainda mais o currículo, com benefícios que podem se estender para diferentes áreas e carreiras.

O setor de vendas é o que mais contrata na época das festas de fim de ano. E a experiência conquistada nesse período pode ser aproveitada no futuro. “Vale a pena colocar esses trabalhos no currículo, porque vendas influenciam e afetam positivamente quase todas as outras profissões. Para ser dono de uma empresa ou atuar com comércio exterior, por exemplo, você precisa desse feeling que a área proporciona”, conta a coach Cibele Nardi. Outro ponto interessante da atividade de vendedor é a oportunidade de fazer contatos, que deve ser explorada. “Networking é muito importante em qualquer carreira, e essa é uma grande oportunidade para começar a fazer essa rede”, completa.

Outro serviço bastante comum nesses últimos meses do ano é a cobrança de débitos, seja como terceirizado pra bancos ou mesmo empresas. “Se a pessoa quer trabalhar no setor financeiro ela pode incluir um temporário desse tipo no currículo, porque o trabalho vai envolver valores e relacionamento com as pessoas, gerando sim contribuição”, explica.

Se você já realizou serviços temporários, pode incluir sim no currículo quando for buscar uma carreira mais sólida. No entanto, é preciso ter o cuidado de escolher com sabedoria o que vai ficar de fora. “É importante a pessoa analisar que tipo de carreira ela quer ter e evitar um trabalho temporário que não tenha nada a ver com essa carreira futura. Se não tem, não vale a pena constar”, adverte.

Oportunidade de efetivação

É importante lembrar que os trabalhos temporários dão oportunidades de efetivação para quem quer se destacar, portanto, mantenha sempre as boas atitudes. “Todas as empresas estão precisando contratar, é impressionante. E elas jamais vão dispensar alguém que se destaque, porque sabem que se descartam um bom profissional hoje, o concorrente pega amanhã”, diz Alexandre Prates, especialista em liderança, desenvolvimento humano e performance organizacional.

Os temporários são ótimas oportunidades para quem ainda não tem uma experiência vasta, e quer dar inicio à vida profissional. “Nessa época de pico, e de contratação por demanda, tem muitas empresas contratando, então o candidato não precisa aceitar a primeira vaga que encontra. Ele pode realmente pesquisar para encontrar locais que dão oportunidades e que tenham uma sinergia com seus ideais, para que possa fazer desse temporário uma carreira de fato. Não é porque o trabalho é temporário que você precisa ir com a cabeça de temporário, você pode e deve dar tudo de si”, fala.

Mesmo que você não queira continuar na empresa, empenho e dedicação são fundamentais, já que deixam as portas abertas. “Independente do trabalho, se você encarou um temporário dedique-se, porque a reputação é o mais importante para a sua carreira, é ela que cria bagagem e histórico. Se fez um bom trabalho, tem uma reputação positiva, pode ser chamado mais para frente”, alerta o profissional.

Montando seu currículo

Como dito acima, os trabalhos temporários podem e devem compor seu currículo, mas é preciso ficar atenta à distribuição. “Quando você está iniciando uma carreira é importante para dizer que você já trabalhou. Qualquer trabalho é nobre, desde que você faça com dedicação”, diz o consultor Gutemberg Macedo.

Um bom currículo não deve ter mais de uma página, ou pode ficar cansativo. “Tem que ser objetivo e chamar a atenção do entrevistador. O trabalho temporário entra para evitar espaços entre uma atividade e outra, e deve sempre conter a data para que não seja desacreditado”, aconselha.

Comece redigindo a sua carta de apresentação, que deve ser bem escrita e descrever o seu objetivo naquela empresa especificamente. “A carta é importante mas deve ser curta, com cerca de 10 linhas”, ensina Macedo, lembrando ainda que erros de português são inaceitáveis.

Os cursos não devem ser todos colocados, principalmente os de informática básicos e os de línguas nas quais não existe fluência no idioma. “Vale colocar os cursos de formação universitária, sempre com data de término, atualizações e idiomas fluentes. O curso tem que ser um diferencial”, explica. Lembre-se de investir também no papel e na qualidade da apresentação: “O papel deve ser de primeira qualidade, com um layout bacana e limpo”, finaliza.

Faça um comentário