Estudantes Ansiosas – Parte III

0
38

Você está cansada, estressada, sobrecarregada… Mas vem cá! O que as outras pessoas têm a ver com isso? Aí vem você e me diz: “Tem tudo a ver! Todos já sabem que tenho minhas responsabilidades e agem como se não soubessem! Isso é um abuso da minha paciência e bom humor! Ninguém me ajuda em casa. Chego cansada e ainda tenho que cozinhar, passar, arrumar, lavar a louça da pia…tenho que arrumar meu quarto! Tudo sou eu! O que custa lavar os copos? A mão vai cair? Poxa, não têm coragem nem de tirar o lixo! Ninguém entende que estou num momento difícil? Preciso da compreensão de todos!”.

Sim, você precisa. Eu também preciso. Mas as nossas ansiedades e preocupações em relação aos nossos estudos dizem respeito a nós, apenas! Você não pode fazer das pessoas que te rodeiam – e até das que não te rodeiam- o seu saco de pancadas, porque não são! O fato de você ter assumido os seus estudos como mais um objetivo na sua vida foi decisão sua! Você está ansiosa e quem paga a conta é a sua família? Seus colegas de trabalho? Quantas vezes mais você vai dar a desculpa que é a TPM? Quantas vezes mais os seus filhos vão ter receio de falar com você devido as suas respostas duras e secas? Quantas vezes mais seu marido/namorado vai ter que entender que essa fase é difícil para você? Sim, é muito difícil! Mas descontar essa ansiedade e preocupação nas pessoas é errado! Sabe no que você acaba se tornando? Em uma mulher chatinha, que todos têm pudor e temor na hora de falar. Não podem brincar com você e você já leva para o lado pessoal. Ninguém pode comentar nada que você já vem logo com uma resposta atravessada! Não podem nem te olhar que logo você já pensa: “Que é? Nunca viu?!” Espera aí!! Muita calma nessa hora! Se observe por um momento. Acha que isso é correto? Qual a raiz desse problema?

Vou te falar de uma ferramenta que muito me auxilia para solucionar esse tipo de ansiedade: seja sincera, principalmente com você! Não está conseguindo conciliar as suas responsabilidades do lar com os seus estudos, por exemplo, peça ajuda! Quebre esse orgulho de querer fazer tudo pois acho que você tem percebido de que nada adianta! Mas não peça aquele tipo de ajuda, por exemplo: “Amor, lava a louça hoje por favor? ”, não!

Peça ajuda para que seu lar seja um ambiente organizado e todos os que moram nele tenham as suas funções. Para que isso saia da teoria e vá para a pratica, por que não fazer uma listinha da faxina, por exemplo? Por que não usa a sua agenda para isso? (Ah, você ainda não tem uma? Nem vou comentar…rs) Cada semana será uma pessoa diferente que limpara a casa (essa dica super funciona para quem mora em republica). Que tal alternar com alguém para fazer as compras no mercado ou combinar com todos da casa que a pia deve estar sempre limpa: sujou, lavou! Não venha você me dizer: “Ah, tá! Oremos no Senhor para que isso ocorra! ”. Essa desculpa não é válida desde que combinamos que você é uma mulher e na sua nação deve haver regras. Se você não mora sozinha, você deve conversar com seus familiares em relação as tarefas do lar, todos podem ajudar de alguma forma! Sim! Todos podem ajudar, mesmo que seufilho nunca tenha lavado um copo se quer! Antes tarde do que nunca, não é? Faça o mesmo no seu trabalho, as coisas não precisam ser tão extremas assim! Você tem suas responsabilidades na igreja? Ok! Também tenho! Você é uma estudante, não uma pastora! Você tem outras responsabilidades além de estar na igreja, e o seu líder deve entender isso. Como você quer ser o exemplo para as demais jovens se não consegue nem mesmo dar o exemplo em casa/faculdade? Olha só como trata as pessoas na sua casa e como trata o pastor da sua igreja! Qual oferta é mais agradável ao nosso Deus? Trate as pessoas como se delas dependesse o seu sucesso! Trate-as de forma plena, como os nosso Deus nos ensinou e não desconte nelas as suas ansiedades, desconte em suas orações. Lembre-se sempre:

“Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. ” (Lucas 10, 27-28)

Faça um comentário