AMEs e hospitais públicos: entenda os serviços de saúde oferecidos no Estado de São Paulo

0
16

Com um porte menor em relação a um hospital, os AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades) têm um formato mais ágil de atendimento, a fim de estimular o diagnóstico precoce e oferecer opções de tratamento nas próprias unidades, principalmente em situações que não necessitam de atendimento urgente ou internação hospitalar. Esse foi o caso de Maria das Dores, que precisava da cirurgia de catarata para voltar a realizar atividades cotidianas limitadas pela doença na visão.

Após encaminhamento pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), os AMEs oferecem consultas com médicos em diferentes especialidades, além de fisioterapia, fonoaudiologia, exames de apoio de diagnóstico e cirurgias de pequena e média complexidade, estas realizadas nos AMEs Mais. São 57 Ambulatórios Médicos de Especialidades em todo o Estado, além de outros seis que estão em construção, que conseguem realizar mais de mil atendimentos por hora. Ao todo, os AMEs fazem mais de sete milhões de atendimentos ao ano.

A qualidade e pontualidade do atendimento dos AMEs são características atestadas pelos usuários da rede: de acordo com uma pesquisa de satisfação feita pela Secretaria da Saúde, o índice de aprovação dos AMEs é de mais de 96%, baseado em quesitos como espaço físico, atendimento da equipe médica e da equipe de enfermagem, ambulatório, recepção e atendimento de outros profissionais de saúde.

Procedimentos realizados em hospital público

Além dos AMEs, o Governo do Estado de São Paulo realizou importantes investimentos em saúde pública nos últimos anos, com melhorias em hospitais referenciados na capital e a construção de novas unidades para a Rede Estadual de Saúde. Hoje, o Estado de São Paulo conta com 93 hospitais públicos e outros nove que estão em construção.

Os hospitais do Estado de São Paulo são referência de atendimento público, com encaminhamento pelo SUS (Sistema Único de Saúde), para todo o País. De acordo com dados da Secretaria de Saúde, a cada 30 minutos um paciente de outro Estado é atendido em alguma unidade referenciada de São Paulo. Entre eles, destacam-se o Hospital das Clínicas, o Instituto do Coração (Incor), o Hospital Emílio Ribas e o Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, todos com capacidade para realizar consultas, exames, atendimentos, internações e cirurgias de alta complexidade.

Os hospitais paulistas também são referência em captação e transplante de tecidos e órgãos, o que explica o fato de 40% das cirurgias desse tipo serem realizadas no Estado de São Paulo. Estas unidades de saúde, portanto, oferecem um tratamento mais amplo e complexo aos cidadãos, com precisão e qualidade.

Para saber qual opção de tratamento funciona melhor para você no momento, lembre-se que alguns hospitais recebem casos mais complexos e emergenciais, enquanto os AMEs possibilitam um tratamento mais próximo e acessível ao paciente, com consultas e exames em diversas especialidades e intervenções rápidas.

Fonte: Site Minha Vida

Faça um comentário